Construção recupera direito de protocolo